domingo, 29 de janeiro de 2012

Canção Batida

.



até aqui, sorrisos, canções, mojitos e cigarros. 

mais ali, calor, amor, cadência. 

e no depois, se observam. 

- o que há nos teus olhos? nos meus já não sei... 
- há existência. pura e simples. 
- e há também solidão eu sei. também há em mim. e não me importo. alias, sou muito apegado a ela, me faz bem, meu bem. vejo a maioria das pessoas exigindo as vezes o direito de ficar só. já eu, eventualmente preciso de companhia, eventualmente preciso de sexo...  
...mas o sexo, até hoje tem sido o orgânico, então não é problema.  agora, raramente, preciso de amor. tudo se mistura e dá um nó e, mesmo assim, mantenho a serenidade... 

olhou e viu que ela adormeceu. lhe tirou os cabelos do rosto, apagou o abajur e a acompanhou.




.

Um comentário:

Aline disse...

Também não me lembro o nome daquele conto do Kafka ;/

esse me lembra caio fernando abreu. ou não. me lembra tudo, pois aqui também há existência e solidão.