domingo, 13 de abril de 2008

[subterfúgio do fim do mês]

José Carlos tem um emprego burocrático. Sub-divisão três de marketing, assessoria do vice-encarregado de relações públicas. E por ai vai... vez em outra ganha uma promoção. Vive entediado. Revisa textos e relatórios que devem ser enviados ao cartório central. Funcionário número 125, o que é notável.

Todos os dias pega uma hora e meia de transito para chegar em casa. Não tem filho. Janta, vê TV, toma banho, não escova os dentes nem faz amor com a esposa e, dorme.

Há vinte e cinco anos ele trabalha na empresa, desde que terminou a faculdade. Na comemoração de dez anos ele pode dar um carro de presente à esposa. Difícil saber se ela é feliz... quais serão os subterfúgios da pobre [?] Dª Martha? José Carlos ganha um bom salário por mês em troca de seu trabalho inútil.

Todo fim de mês ele deixa metade desse dinheiro na buceta da Danielly.

Um comentário:

DANIELI disse...

Putz, fosse Danieli com i e eu seria a dona da grana!!! kkkkkkkkkkkkkkk

Me fez lembrar "O Casamento dos pequenos burgueses" do Chico.

Booom.